Conheça o movimento #MyGameMyName

Apesar de pesquisas nacionais e internacionais terem revelado por três anos seguidos que o público feminino corresponde por cerca de metade dos jogadores de video games, muitas mulheres ainda sofrem com preconceito e às vezes até mesmo com perseguição no mundo digital.

Por isso, muitas jogadoras usam avatares e/ou nomes masculinos online para esconder seu gênero. A ong Wonder Women Tech (WWT) quer mudar isto. Ela lançou a campanha #MyGameMyName para as mulheres não se esconderem online.

O argumento é de que os jogadores homens só vão reconhecer a presença das jogadoras se elas marcarem presença: não dá pra falar que mulheres não jogam video game se você estiver jogando com elas o tempo todo.

Para promover a campanha, a WWT fez parcerias e convidou youtubers e influenciadores do mundo todo para promoverem essa ideia. A forma encontrada foi interessante: muitos deles jogaram online usando um nome feminino. O experimento serviu para ver o resultado de ser supostamente uma mulher online e registrar o assédio sofrido.

Entre os convidados brasileiros estão Fe Batista, Cavaco, Mudinho, Patriota, Davy Jones e Daniel Marcon.

Confira:

Saiba mais sobre a campanha no site: http://www.mygamemyname.com/pt

Nós apoiamos o #MyGameMyName

Criador e Diretor de conteúdo do Site AcessoGEEK, trabalho com Marketing, sou extremamente nerd, viciado em jogos digitais de todos os tipos, épocas e gêneros, seriemaníaco, cinéfilo em nível máximo, admirador da astronomia e suas teorias místicas de viagens no espaço, aliens e planetas habitáveis. Sonho em conhecer a NASA e ficar amigo de um duende que me ensine a fazer mágica.